Estações de Arte

Durante o projeto, os participantes foram convidados a percorrer Estações de Arte que foram surgindo naturalmente ao longo do processo e que se integraram ao fim das Jornadas Interativas, em um Cortejo Final, mostrando que é o caminho entre elas, o sentido da criação.

A Estação de Audiovisual, além de ser responsável pelo registro das outras oficinas, realizou encontros imersivos e também produziu diversos filmes posteriormente premiados. A do Barro, conduzida pelo Mestre Alex Bottega, reuniu tanto crianças que queriam confeccionar suas obras em argila, como as paneleiras da cidade. A Estação de Circo permitiu aos participantes outros pontos de vista: de cabeça pra baixo ou sobre pernas de pau. A de Música foi liderada pelo Vitor Batista, que além de músico, é estudioso da cultura popular e contador de histórias. A Estação de Culinária aproveitou o espaço convidativo para as refeições comunitárias e o grande forno a lenha da COEPI. Lá no Ponto de Cultura, a Oficina Criarte, que integra artes visuais, contação de histórias, teatro, jogos e dança, já existia. Em nossa Jornada, Criarte virou Estação, enfeitada com as riquezas da cultura local.

Audiovisual

Cerâmica

Circo

Música

Culinária

Criarte